Análise de prova – Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro – Abril 2014 – Banca FGV

Essa prova foi aplicada no mesmo dia da prova da fiocruz, por isso não me inscrevi, sacanagem das bancas né?  Vou analisar em homenagem a minha querida estagiária que depois da prova me fez várias perguntas que tive que pesquisar hahah

 

A prova você pode achar AQUI e o gabarito AQUI. Essa prova tem diversas matérias , mas como parâmetro, a 1° colocada fez  32 pontos na específica de biblioteconomia ok? Vamos lá.

 

QUESTÃO 41
O teórico e a obra que marcaram a transição da biblioteconomia  empírica para a moderna prática bibliotecária foram:

(A) Paul Otlet e Traitè de Documentation.
(B) Shialy Ramarita Ranganathan e The five laws of Library  Science.
(C) Gabriel Naudé e Advis pour dresser une bibliothèque.
(D) Samuel Bradford e Documentation.
(E) Jesse Shera e Epistemologia Social.

Análise:  Questão que acho difícil, por ser o detalhe do detalhe. no meio de tantas matérias é complicado gravar o nome de quem fez o que e em que época na biblioteconomia. E é um assunto que cai bem pouco, mas quando cai, normalmente derruba. Tenho esperança que a banca tenha se baseado nesse artigo AQUI  sobre as correntes teóricas da biblioteconomia de 2013 que cita  FONSECA de 1979.

Gabriel NaudéE não no original. Porém com ambos você conseguiria acertar a questão. Gabarito C 

 

QUESTÃO 42
Um repertório biográfico coletivo recém-publicado, que arrola  notáveis brasileiros do século XIX de renome internacional, é classificado, considerando APENAS essas informações, como  fonte:

(A) especializada.
(B) retrospectiva.
(C) secundária.
(D) sinalética.
(E) universal.

Análise: Alguns conceitos. Fonte especializada: Focada em uma área. Fonte retrospectiva: Que abordam o conteúdo de uma data específica.  Fonte secundária : Contêm informações sobre os documentos / fontes primárias e são arranjados segundo um plano  definitivo. Organizam os documentos primários e guiam o usuário. Gabarito : B

QUESTÃO 43
Numa unidade de informação, quando a gestão de qualidade,  baseada em padrões referentes às normas NBR ISO 9000,  considera a análise de dados e informações para a tomada de  decisões eficazes, diz-se que o gestor relevou o princípio da  abordagem:

(A) factual.
(B) processual.
(C) sistêmica.
(D) interdependente.
(E) global.

Análise:  Você poder ler a ISO 9000 AQUI . Eu nunca li essa ISO, inclusive preciso, mas se o gestror está se baseado e dados e informações para tomar decisões ele está se baseando em FATOS, dados não mentem hehehe  Gabarito : A

 

QUESTÃO 44

Ao desenvolver um projeto para diagnóstico de um serviço de informação, o bibliotecário elegeu o índice de penetração como critério de qualidade, ciente de que essa medida deve ser  utilizada com reservas porque:

(A) o número de questões respondidas de imediato ou em  determinado período de tempo pode não cumprir o tempo  de expectativa de resposta.
(B) a proporção de demandas atendidas pelas diferentes  coleções pode variar conforme a tipologia documental  predominante em cada coleção.
(C) o número de pessoas no atendimento pode não ser  suficiente diante da demanda de usuários ou para  disponibilizar as obras do acervo.
(D) o uso médio anual do acervo pode não ser exato, em face de circunstâncias ambientais e de defeitos dos instrumentos de coleta de dados.
(E) a quantidade de usuários ou de uso dos materiais colocados à disposição dos usuários pode variar por razões diversas que não implicam qualidade.

Análise: Pegando minhas anotações pessoais :Índice de penetração pode ser entendido como o uso/consumo de produtos por um público. Nesse sentido, é um índice quantitativo.” Sabendo isso fica mais fácil. Se ele quer volume de respostas pode ser que não aconteça no tempo esperado por diversos motivos que não tem relação com qualidade em si.  Gabarito E

QUESTÃO 45
No âmbito das instituições da Biblioteconomia Jurídica, a biblioteca criada em 1912, que possui expressivo acervo jurídico e onde, dentre outros produtos oferecidos aos usuários, destacam-se a Biblioteca Digital Rui Barbosa e o Guia de Direito Constitucional é a Biblioteca da(o):

(A) Superior Tribunal da Justiça.
(B) Senado Federal.
(C) Câmara dos Deputados.
(D) Supremo Tribunal Federal.
(E) Casa Civil.

Análise: Reforçando essa dica procure saber todos os órgãos que fazem parte de qualquer acordo de colaboração com a biblioteca que você está tentando o concurso. Leia os sites com atenção. Essa questão está bem clara no site do Supremo Tribunal Federal AQUI. Gabarito D

QUESTÃO 46
A Biblioteca Digital Jurídica nasceu com a finalidade de:

(A) formar uma rede de bibliotecas digitais dos órgãos do poder judiciário.
(B) promover o encontro de especialistas da informação jurídica.
(C) mostrar as novidades da área jurídica e os resultados das pesquisas realizadas.
(D) desenvolver as coleções de periódicos eletrônicos na área jurídica.
(E) fortalecer as bibliotecas universitárias no âmbito do Direito Público.

Análise: Questão mais específica impossível. Nos sites da biblioteca não explica isso. AQUI tem uma matéria falando de quando lançaram a rede 5 anos atrás. Gabarito A

QUESTÃO 47
A fonte de referência em Direito, que se configura como um  compêndio e que reúne as obras fundamentais da área para consulta fácil, é a(o):

(A) desiderata.
(B) coleção de leis.
(C) vade mecum.
(D) coleção de jurisprudência.
(E) tratado.

Análise: Compêndio é o nome que se dá a uma junção dos conhecimentos relativos a uma dada área do saber, em forma de livro. Quem já teve contato com algum estudante de direito sabe que vade mecum é o melhor amigo deles. Gabarito C

QUESTÃO 48
Considere os tipos de fontes de informação apontados na  primeira coluna (I-II) e os exemplos de fontes arrolados na segunda (1-5).

I. fonte primária
II. fonte secundária

1 – Diário da Justiça
2 – Diário Oficial da União
3 – Cartilha do egresso [folheto eletrônico]
4 – Jus Navegandi [periódico eletrônico]
5 – Revista dos Tribunais

As relações entre o tipo de fonte e seu(s) exemplo(s) estão
indicadas em:

(A) I-1 e 2 ; II- 3, 4 e 5.
(B) I-2; II-1, 3, 4 e 5.
(C) I-2 e 5; II-1, 3 e 4.
(D) I-3 e 4; II-1, 2 e 5.
(E) I-4 e 5; II-1, 2 e 3.

Análise:  Achei bem tranquila essa questão, pois sabendo que o diário de justiça e o diário oficial são fontes primárias, você mata a questão sem nem precisar  saber o que são os outros mais complicados. hehehe Gabarito A

QUESTÃO 49
Depois que o usuário apresenta ao bibliotecário um problema de  pesquisa, na expectativa de orientação a partir dos modos de
organização da informação na biblioteca e em fontes de informação específicas, faz-se necessária uma sequência de decisões que compõem um dos passos do processo de referência, denominada:

(A) processo de busca.
(B) questão negociada.
(C) estratégia de busca.
(D) necessidade de informação.
(E) questão inicial .

Análise: Grogan no livro “A prática do serviço de referência” tem  o capítulo 5 inteiro dedicado a busca. Essa questão está falando disso no geral, não é uma passagem específica do livro. Gabarito C

QUESTÃO 50
No serviço de referência virtual, uma das vantagens do QuestionPoint, alimentada continuamente pelas perguntas e respostas formuladas na rede, é a:

(A) busca da informação.
(B) base de conhecimento.
(C) livraria virtual.
(D) orientação da pesquisa.
(E) pesquisa avançada.

Análise: Você pode conhecer mais sobre o QuestionPoint no site deles AQUI. A primeira vez que ouvi falar sobre isso foi na prova do SERPRO 2013. Eles fizeram uma pergunta sobre e como não sabia fui pesquisar.

Serviço de gerenciamento de referência QuestionPoint fornece para as bibliotecas  ferramentas para interagir com os usuários de várias maneiras, usando tanto bate-papo e e-mail. A ferramenta de bate-papo baseado na Web com capacidade de co-navegação, juntamente com o componente de referência de e-mail, permitir integração de chat, acompanhamento e encaminhamento, bem como ferramentas de relatórios one-stop para todos os tipos de serviços de referência. Além disso, as bibliotecas podem optar por participar da 24/7 Cooperativa de Referência para oferecer um serviço de referência 24 horas ao vivo para sua comunidade.”

Ou seja é uma ferramenta de referência que acumula as informações pesquisadas, tendo assim uma base de conhecimento bem sólida e diversificada.  Gabarito : B

QUESTÃO 51
A educação ou treinamento de usuário no uso das fontes de informação disponíveis deve considerar o usuário como

(A) leitor e produtor de informações.
(B) produtor e disseminador de informações.
(C) disseminador de informações e cliente.
(D) cliente e agente de informação.
(E) agente de informação e leitor.

Análise: O usuários além de leitor é produtor de informações se você for pensar que ele está buscando essa informação para solidificar seu conhecimento e produzir algo, nem que seja apenas a criação do conhecimento na cabeça dele. Gabarito : A

QUESTÃO 52
Na recuperação das fontes legislativas, o bibliotecário deverá inicialmente identificar:

(A) quem tem competência para julgar o tema que se pretende localizar.
(B) autores clássicos, de renome em sua área de atuação para oferecer aos operadores do Direito.
(C) a esfera que engloba a norma solicitada, se é federal, estadual ou municipal.
(D) o conjunto de acórdãos necessários para atender a questão de informação proposta.
(E) de que lado o solicitante da pesquisa está, do recorrente ou do recorrido.

Análise: Acho que todas as opções podem ser corretas em alguma etapa da recuperação, mas no enunciado a banca fala “inicialmente”, e o mais óbvio como quase sempre é o gabarito. Ver se é federal, estadual ou municipal. Aposto que teve gente que errou essa por achar que era pegadinha! Gabarito: C

QUESTÃO 53
A linguagem jurídica pode ser detalhada em vários níveis. Associe o tipo de linguagem jurídica com sua respectiva aplicação/função.

1. Linguagem Legislativa
2. Linguagem Judiciária
3. Linguagem Contratual
4. Linguagem Doutrinária
5. Linguagem Notarial

( ) explica os institutos jurídicos e ensina o Direito.
( ) formaliza os direitos e obrigações das partes.
( ) cria o direito.
( ) registra os atos de direito.
( ) aplica o direito.

A sequência correta é:

(A) 4-3-1-5-2.
(B) 3-1-5-2-4.
(C) 1-5-2-4-3.
(D) 5-2-4-3-1.
(E) 2-4-3-1-5.

Análise: Levando-se em consideração que a finalidade é que atribui a juridicidade à linguagem jurídica, pode-se detalhar seus níveis em:

1) linguagem legislativa — a linguagem dos códigos, das normas; sua finalidade: criar o direito;
2) linguagem judiciária, forense ou processual — é a linguagem dos processos; sua finalidade é aplicar o direito;
3) linguagem convencional ou contratual — é a linguagem dos con­tratos, por meio dos quais se criam direitos e obrigações entre aspartes;
4) linguagem doutrinária — é a linguagem dos mestres, dos doutrinadores, cuja finalidade é explicar os institutos jurídicos, é ensinar o direito;
5) linguagem cartorária ou notarial — a linguagem jurídica que tem por finalidade registrar os atos de direito.

 

Encontrei a definição nesse blog de direito AQUI. Só digo uma coisa, bibliotecário jurídico sofre tem que estudar MUITO direito pra poder trabalhar bem! Gabarito: A 

QUESTÃO 54
De acordo com a NBR 6023, da ABNT, a referência correta para uma edição da Constituição Federal brasileira, publicada em 2006, está indicada em:

(A) BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil [2006]. Promulgada em 5 de outubro de 1988 : atualizada até a Emenda Constitucional nº 48, de 10-8-2005. Acompanhada de novas notas remissivas e dos textos integrais das Emendas constitucionais da revisão. 38ª. ed., atual. São Paulo: Saraiva; 2006.

(B) BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988: atualizada até a Emenda Constitucional nº 48, de 10-8-2005, acompanhada de novas notas remissivas e dos textos integrais das Emendas constitucionais da revisão. 38. ed., atual. São Paulo: Saraiva, 2006.

(C) BRASIL. Constituição (2006). Constituição da República Federativa do Brasil promulgada em 5 de outubro de 1988 : atualizada até a Emenda Constitucional nº 48, de 10-8-2005, acompanhada de novas notas remissivas e dos textos integrais das Emendas constitucionais da revisão. 38ª ed., atual. São Paulo: Saraiva, 2006.

(D) BRASIL. [Constituição Federal, 1988]. Constituição da República Federativa do Brasil promulgada em 5 de outubro de 1988 : atualizada até a Emenda Constitucional nº 48, de 10-8-2005 : acompanhada de novas notas remissivas e dos textos integrais das Emendas constitucionais da revisão. 38. ed., atual. São Paulo: Saraiva, 2006.

(E) BRASIL Governo Federal. Constituição da República Federativa do Brasil, promulgada em 5 de outubro de 1988, atualizada até a Emenda Constitucional nº 48, de 10-8-2005, acompanhada de novas notas remissivas e dos textos integrais das Emendas constitucionais da revisão. 38. ed., atual. São Paulo: Saraiva, 2006.

Análise: Difícil essa questão pois na própria norma eles usam um exemplo até mais simples. Mas a entrada é igual. Quem estudou pela normal deve ter acertado. Página 8.

O exemplo da norma “BRASIL. Constituição (1988). Emenda constitucional no 9, de 9 denovembro de 1995. Dá nova redação ao art. 177 da ConstituiçãoFederal, alterando e inserindo parágrafos. Lex: legislação federal e marginália, São Paulo, v. 59, p. 1966, out./dez. 1995.”

Gabarito: B

QUESTÃO 55
Para os efeitos da NBR 6023, da ABNT, o conceito de documento jurídico abrange

(A) resoluções, atos normativos e legislação.
(B) doutrina, patentes e atos normativos.
(C) jurisprudência, leis e patentes.
(D) atos normativos, leis e resoluções.
(E) legislação, jurisprudência e doutrina.

Análise: Ainda na página 8 da ABNT 6023 “Inclui legislação, jurisprudência (decisões judiciais) e doutrina (interpretação dos textos legais).” Gabarito : E

QUESTÃO 56
Segundo a NBR 6028, da ABNT, um resumo deve ser composto de uma sequência de frases concisas, e a primeira frase deve:

(A) ressaltar o objetivo, os métodos e os resultados alcançados.
(B) constituir-se da referência completa do documento.
(C) incluir as palavras-chave, que serão enumeradas no final.
(D) explicar o tema principal do documento, de modo significativo.
(E) expressar uma análise crítica do documento resumido.

Análise: Página 2 da ABNT 6028 item 3.3.1 A primeira frase deve ser significativa, explicando o tema principal do documento. A seguir, deve-se indicar a informação sobre a categoria do tratamento (memória, estudo de caso, análise da situação etc.). Gabarito: D

QUESTÃO 57
Os campos do formato MARC 21 destinados ao registro de informações sobre Autoria e Entradas secundárias de nome pessoal são, respectivamente:

(A) 100 e 700
(B) 100 e 800
(C) 200 e 600
(D) 200 e 800
(E) 600 e 700

Análise: Questão de decoreba, mas pediram números redondos o que facilita a memória. Melhor lugar pra estudar Marc é no site da PUC que você pode ver AQUI.  Gabarito: A

 

QUESTÃO 58
Enquanto a nota de ‘conteúdo’ aplica-se à catalogação de coletâneas de obras, reunidas sob um título comum; a nota ‘com’ é utilizada, quando uma obra:

(A) com responsabilidade indeterminada, apresenta um nome acima do título, que deve ser destacado em nota e, eventualmente, em secundária.
(B) é encadernada ou editada com outra(s), todas apresentam páginas de rosto próprias, e suas respectivas catalogações são independentes.
(C) foi editada com outras, com paginação contínua e uma página de rosto comum, onde não consta o conteúdo do item.
(D) encontra-se anexada a outra(s), por identidade temática ou de autoria, sendo que todas são arroladas, apenas, na catalogação da primeira.
(E) apresenta, na página de rosto ou nas preliminares, informações sobre edições precedentes ou sucessoras dela, que devem constar em nota.

Análise: No livro AACR2 em MARC 21 da Antônia Memória ela coloca que a norma 1.7B21 Notas “com” : Se a descrição for de uma parte com título individual, incluída em um item sem título coletivo , faça uma nota iniciada pela conjunção “com: “, seguida das outras partes na ordem em que aparecem. Não é exatamente o gabarito, mas o contexto é o mesmo. Agora se eles não tiraram do AACR2 é um mistério pra mim. Gabarito : B

 

QUESTÃO 59
O catálogo auxiliar que tem como finalidade o controle e a padronização de autoridades, ordenadas alfabeticamente, mediante destaque da versão adotada de um cabeçalho de autor, com remissivas das versões desprezadas para a escolhida, é catálogo:

(A) dicionário ou de nome certo.
(B) interno ou de autorias escolhidas.
(C) topográfico ou de autoridades.
(D) onomástico ou de entrada.
(E) biobibliográfico ou de identidade.

Análise: Achei essa apresentação AQUI  sobre catálogos e catalogação que é bem interessante.  Gabarito : E

Catálogo

QUESTÃO 60

Segundo o AACR2R,na catalogação de uma obra traduzida, em que a página de rosto apresenta o título seguido do título equivalente na língua original, ambos serão transcritos, sendo que o primeiro será separado do segundo por:

(A) espaço dois-pontos espaço e a conjunção “ou”.
(B) ponto-e-vírgula espaço e a conjunção “ou”.
(C) sinal de igualdade ou a conjunção “ou”.
(D) espaço sinal de igualdade espaço.
(E) espaço ponto-e-vírgula espaço.

Análise: Está no livro Catalogação no plural, Mey  & Silveira página 111.   “Título equivalente: Trata-se do título principal em outro idioma. Embora não muito frequente em livros, é muito utilizada em filmes e gravações de vídeo, assim como nas gravações de som. No marc 21 , o título equivalente faz parte do subcampo 1 remanescentes do título’ , que inclui outros elementos. O título equivalente é precedido de espaço , sinal de igualdade, espaço [ = ]. “ Gabarito: D

 

QUESTÃO 61
Na catalogação, a “regra dos três” é o princípio que determina  que:

(A) numa obra com mais de três autores, se um deles estiver  destacado na página de rosto, será feita entrada principal por este, e secundárias para todos os que o antecederam naquela página.
(B) uma obra com até três autores terá entrada principal pelo primeiro citado e secundárias para os demais; ou, se tiver mais de três autores, terá entrada secundária apenas para o primeiro.
(C) toda a obra, com autoria conhecida ou atribuída, será recuperada pelos nomes de seus autores, desde que sejam até três, através de cabeçalho principal ou secundário.
(D) qualquer obra com responsabilidade compartilhada terá o primeiro autor citado como ponto de acesso principal; e todos os demais como pontos de acesso secundários.
(E) para a eficácia do catálogo gerado, o catalogador deve limitar-se a determinar, até três entradas secundárias por obra catalogada, além da entrada principal pelo nome do autor.

Análise:  Regra mais batida da catalogação né? Mas ainda precisamos prestar atenção nessas questões, é do tipo que vc tem que acertar, já que seu concorrente provavelmente vai acertar também.  A regra é exatamente o que está no gabarito : B

 

QUESTÃO 62
A complexidade da notação de autor na biblioteca especializada se deve à necessidade de:

(A) atribuir ordem lógica às publicações, na estante e no sistema de informação.
(B) facilitar o controle e a manutenção das obras armazenadas e em trânsito.
(C) garantir que cada publicação ocupe uma posição correta dentro da coleção.
(D) consultar, sempre, o catálogo interno de controle, para evitar a duplicação de notações.
(E) distinguir entre as edições e versões de publicações com identidade temática ou de autoria.

Análise: Achei essa questão confusa, se vocês entenderem me expliquem também hahah Gabarito: E

 

QUESTÃO 63
Na Teoria da Classificação Facetada, as manifestações das categorias fundamentais em cada campo do conhecimento, reunindo conceitos que possuem determinada característica em comum, são denominadas:

(A) cadeias.
(B) facetas.
(C) focos.
(D) isolados.
(E) renques.

Análise: Acho tão abstrato esse conceito de faceta, mas é isso aí mesmo! Nesse link AQUI, tem umas boa definições. E ainda deixo AQUI o livro da Maria Luiza de Almeida Campos, esse tem TUDO sobre esse tema . Gabarito: B

 

QUESTÃO 64
A aquisição de informação, direitos de reprodução e critérios de seleção para digitalização são exemplos de metadados do tipo:

(A) de preservação.
(B) descritivo.
(C) técnico.
(D) administrativo.
(E) de uso.

Análise: Existem 3 tipos principais de metadados
• Metadados descritivos: descrevem um recurso com o propósito, por exemplo, de descoberta ou identificação. Isso pode incluir elementos como título, resumo, autor e palavras-chave.

• Metadados estruturais: indicam como objetos compostos são colocados juntos, por exemplo, como é que páginas são ordenadas para formar capítulos .

• Metadados administrativos: fornecem informações para auxiliar no gerenciamento de um recurso, como por exemplo, quando e como o mesmo foi criado, tipo de arquivo e outras informações técnicas, e sobre quem tem acesso a ele. Existem vários subconjuntos de dados administrativos; dois deles, às vezes, são listados separadamente como tipos metadados:

− Metadados para gerenciamento de direitos, que tratam dos direitos de propriedade intelectual,
e
− Metadados para preservação, que contêm informações necessárias ao arquivamento e à preservação de um determinado recurso.

Fonte desse resumo AQUI . Gabarito : D

 

 

QUESTÃO 65
Na Rede Virtual de Bibliotecas-Congresso Nacional (RVBI), os descritores ou termos, transcritos nos campos 650, são padronizados no Vocabulário Controlado Básico (VCB), na Base de Autoridades. Cada descritor é classificado por código específico da:

(A) Classificação Decimal de Dewey ou da Classificação Decimal de Direito de Dóris.
(B) Classificação Decimal de Direito de Dóris ou da Classificação Decimal Universal.
(C) Classificação Decimal Universal ou da Classificação dos Dois Pontos.
(D) Classificação dos Dois Pontos ou da Classificação Bibliográfica de Bliss.
(E) Classificação Bibliográfica de Bliss ou da Classificação Decimal de Dewey.

Análise: Questão beeem específica! MAs eu chutaria certo, pois a CDD e a CDDir são as mais comuns no mundo do direito. Gabarito: A

QUESTÃO 66
No Tesauro da RVBI, os termos invertidos são usados para os termos:

(A) estrangeiros.
(B) em casos especiais.
(C) qualificadores.
(D) usuais.
(E) não autorizados.

Análise: No site do Senado você pode ver  AQUI o projeto do tesauro da RVBI. Item 4.5.3 Termos invertidos: Usados apenas para os termos não-autorizados , remetendo-os ao descritor autorizado.  Questão sacana já que nem é algo especíico do órgão da prova, maaas……Gabarito: E 

QUESTÃO 67
De acordo com a Classificação Decimal de Dewey, as obras que versam sobre assuntos interrelacionados devem ser classificadas no assunto sobre o qual recai a ação. Essa é a chamada regra:

(A) do primeiro de dois.
(B) de aplicação.
(C) de último recurso.
(D) de preferência.
(E) do zero.

Análise: Vocês já leram a introdução da CDD? Se não acho bom correr atrás. Bati muita cabeça pra descobrir onde diabos ficavam essas regras da CDD, regra do zero, de dois, de três etc. UNIRIO AMA perguntar essas coisas, até que um dia fui dar uma olhada na própria CDD e vi que estava lá, tudo explicado na introdução, em inglês. É isso. Dessa questão específica está assim página 8 : “Classifique um trabalho tratando de assuntos inter-relacionados com o assunto que está sofrendo a ação. Essa é a chamada regra de aplicação, e tem precedência sobre qualquer outra .” Gabarito : B

 

QUESTÃO 68
Na Classificação Decimal Universal, a divisão paralela é dada pela expressão:

(A) adicione a.
(B) auxiliar especial.
(C) cabeçalho-padrão.
(D) divida como.
(E) termo livre.

Análise: Nessa apostila legal AQUI tem uma boa explicação “2.4.2 Divisão paralela : O dispositivo da CDU que, dependendo do assunto, permite que algumas notações funcionem como se  fossem um auxiliar especial é conhecido como divisão paralela. A tabela prevê que as notações usadas na divisão paralela é antecedida por ≅ (um sinal de igualdade abaixo de um til). Mas o projeto gráfico da CDU parece ter omitido o sinal, pois, o uso da divisão paralela é indicado nas tabelas principais apenas por expressões como dividido como ou subdividir como e afins. Essas expressões indicam que esse dispositivo apresenta uma subdivisão análoga ao que o segue. Isso dará como resultado uma série exatamente análoga, com os mesmos conceitos expressos pela mesma seqüência do número-fonte.” Gabarito: D

QUESTÃO 69
340 DIREITO
341 DIREITO PÚBLICO
341.1 DIREITO INTERNACIONAL PÚBLICO
341.13 Direito de Guerra. Leis de Guerra
341.14 Direito Penal Internacional
341.17 Direito diplomático
341.18 Direito consular

Observando a estrutura classificatória acima, é correto afirmar que:
(A) 341.13 e 341.14 são classes descendentes em relação à 341.1.
(B) 341.17 e 341.18 são classes ascendentes em relação à 341.1.
(C) 341.14 e 341.17 são classes superordenadas em relação à 341.
(D) 341 e 341.1 são classes coordenadas.
(E) 340 é uma classe subordinada à 341.

Análise: Sabe quem sempre cobrar questões assim? BNDES, podem procurar acho que em todas as provas caiu uma questão   1979291_694097770656764_8591218019076121663_o nesse estilo. Fiz esse desenho para vocês visualizarem melhor.

Classes descendentes são as que vem  diretamente da anterior que é o caso de todos os que vem após 341.1, por terem 1 dígito a mais são todos “dentro” dele.  A B tá errada porque o 17 e 18 também são descendentes. Ascendente seria o 341 em relação ao 341.1 . A C está errada pois classes superordenadas são as classes com números menos longos nesse caso o inverso do proposto na alternativa. A D está errada pois Classes Coordenadas são as classes nas quais  os números de classificação tem a mesma extensão, denotando um nível similar de generalidade, e a E está errada pois  classes Subordinadas são as classes de números mais longos, que indicam, maior especificidade (ou extensão) . Gabarito A

 

QUESTÃO 70
Dentre os critérios de seleção de materiais de informação que abordam o conteúdo dos documentos, a precisão:

(A) define a qualidade do material a partir da reputação do autor.
(B) evidencia o quanto a informação oferecida pelo documento é correta.
(C) expõe a isenção do conteúdo, desde que apresentado de maneira justa.
(D) verifica o quanto a informação é nova e não antiga, sob diferente apresentação.
(E) distingue se o texto detalha o assunto ou se o aborda de modo é superficial.

Análise:  O mais famoso autor que fala desses critérios é Wergueiro. Precisão é exatamente isso que está no Gabarito: B

 

QUESTÃO 71
Uma das características da formação e desenvolvimento de coleções em bibliotecas especializadas é a predominância de materiais:

(A) de referência.
(B) complementares.
(C) paradidáticos.
(D) não convencionais.
(E) técnico-científicos

Análise: Eu trabalho em uma biblioteca especializada em empreendedorismo, no acervo tem desde materiais tradicionais, até jogos que o Sebrae fez, cartilhas, mapas enfim muita coisa não convencional.  E é tudo muito importante! Gabarito : D

 

QUESTÃO 72
Após criteriosa avaliação do acervo, o bibliotecário de uma biblioteca jurídica decidiu que materiais desatualizados, publicados até determinada data, seriam descartados. Durante o processo de seleção negativa, o bibliotecário observou que parte das obras indicadas eram clássicas, de autores de renome, e reconsiderou, nesses casos, aquele critério. Nesse contexto, o bibliotecário priorizou o critério da:

(A) qualidade do assunto.
(B) obsolescência da obra.
(C) necessidade de informação corrente.
(D) autoridade do autor.
(E) raridade da edição.

Análise: Mesma coisa da questão 70, critérios de seleção é uma matéria que cai MUITO!!! Lembram da tabela que coloquei na prova da Fiocruz? Guardem com carinho e internalizem! Depois de um tempo vc não erra nenhuma desse tipo! Gabarito: D

 

QUESTÃO 73
Considerando que a preservação de acervos bibliográficos pode ocorrer sob três abordagens (o ambiente da biblioteca, o suporte
de registro do conhecimento e a informação registrada), uma iniciativa do bibliotecário que, embora afete as três abordagens, é atividade específica da última, é a(o):

(A) encadernação.
(B) restauração.
(C) acondicionamento.
(D) armazenamento.
(E) microfilmagem.

Análise: Ainda existe microfilmagem? Fiquei meio sem entender o contexto dessa questão, mas enfim. Gabarito: E
QUESTÃO 74
Ao localizar fisicamente as coleções no ambiente da biblioteca, o bibliotecário deve considerar critérios referentes ao seu uso e  preservação envolvendo, entre outros, a escolha e a definição de:

(A) mobiliário compatível com as características materiais de cada tipo de coleção.
(B) esquema de classificação que permita maior eficácia ao sistema.
(C) instrumentos adequados para a seleção das diferentes coleções.
(D) critérios para o registro das coleções no âmbito do controle patrimonial.
(E) normas de uso dos documentos armazenados em diferentes setores.

Análise: Se tá falando de fisicamente tá falando do mobiliário/ espaço físico da biblioteca. Gabarito: A

 

QUESTÃO 75
O conjunto de unidades de informação, que agrupam pessoas e/ou organismos com as mesmas finalidades, em que a troca de informações é realizada de maneira organizada e regular, por meio de padronização e compartilhamento de tarefas e recursos, denomina-se:

(A) serviços de informação.
(B) sistemas de informação.
(C) redes de informação.
(D) centros de informação.
(E) setores de informação.

 

Análise: Fonte da questão: ROMANI, C. : BORSZCZ, I. (Org.). Unidades de informação: conceitos e competências. Florianópolis: UFSC, 2006

“Redes de informação são consideradas um conjunto de unidades  informacionais, que agrupam pessoas e/ou organismos com as  mesmas finalidade, onde a troca de informações é feita de maneira  organizada e regular, por meio de padronização e compartilhamento  de tarefas e recursos . (ROMANI; BORSZCZ, 2006, p.12). Gabarito : C

 

QUESTÃO 76
O processo de recuperação da informação baseado num computador, no qual são atribuídos pesos numéricos a cada termo de pesquisa, recuperando-se apenas os documentos que tenham termos com valores combinados, que excedam um valor numérico preestabelecido, é o sistema de recuperação da informação:

(A) por atribuição.
(B) em texto livre.
(C) por truncagem.
(D) em linguagem natural.
(E) por ponderação.

Análise: Falou em atribuir peso a termo de pesquisa pode ir na ponderação que é sem erro! Pergunta clássica! Gabarito: E
QUESTÃO 77
O software de gerenciamento de bibliotecas, que adota formato internacional de intercâmbio bibliográfico utilizado na Rede Virtual de Bibliotecas – Congresso Nacional (RVBI) é o:

(A) Virtua.
(B) Aleph.
(C) SophiA.
(D) OrtoDocs
(E) Caribe.

Análise: Quem estudou focado nessa prova tinha a obrigação de acertar!Tá no site!  Gabarito: B

 

QUESTÃO 78
Um projeto de conversão retrospectiva não deve se limitar a converter os catálogos de fichas em catálogos automatizados em computador. É preciso verificar se o sistema que é ou que será adotado pela biblioteca implementa um formato tal que preserve:

(A) o apoio técnico no período de implantação de novas versões.
(B) a correção de erros do software utilizado.
(C) o fornecimento e a implantação de versões atualizadas.
(D) a integridade das informações em caso de migração.
(E) o treinamento e a atualização de funcionários.

Análise: Além do livro, esse artigo AQUI  é essencial para essa parte de automação. Gabarito: D

 

QUESTÃO 79
A Rede Virtual de Bibliotecas – Congresso Nacional (RVBI) é uma rede cooperativa de bibliotecas, coordenada pela Biblioteca do
Senado Federal, que agrega recursos bibliográficos, materiais e humanos de quatorze bibliotecas da Administração Pública Federal e do governo do Distrito Federal, dos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário. A RVBI tem o objetivo de atender às demandas de informações bibliográficas de seus órgãos mantenedores e se caracteriza como:

(A) cooperação nacional e internacional.
(B) redes de sistemas de informação.
(C) redes e sistemas cooperativos.
(D) serviços de apoio institucional.
(E) serviços de busca e recuperação da informação.

Análise: Específica até não querer mais. Gabarito: C

 

QUESTÃO 80
Com o objetivo de identificar, reunir e divulgar os trabalhos dos membros do Ministério Público Federal, foi criado o campo 596 –Bibliografia, para que todos os integrantes da rede BMPF, ao  criarem um acervo, identifiquem se a obra em questão é de um membro do MPF. Esse campo poderá sofrer alguma alteração, após avaliação pela:

(A) Comissão de Catalogação da Rede Pergamum.
(B) Gerência da Rede Virtual de Bibliotecas.
(C) Secretaria da Biblioteca.
(D) Rede de Bibliotecas do Ministério Público Federal.
(E) Biblioteca da Rede RBVI.

Análise: Outra! quem estudou pelos sites se deu bem! Gabarito: A

 

 

O que eu achei da prova?  Achei mais pra difícil do que pra fácil, muitas coisas específicas de direito que pra quem não estudou foi um pesadelo. Mas no geral uma boa prova. Ressalto a baixa pontuação na nossa área, apenas 13 aprovados no mínimo de pontos.

 

Ranganathan não faz milagre, estudar sim!

Beijos

Thalita Gama

Anúncios

3 thoughts on “Análise de prova – Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro – Abril 2014 – Banca FGV

  1. Ótimos comentários!! O melhor de tudo, além de vc analisar tds as questões, é o acesso à fonte sobre a questão. Continue assim! Está me ajudando muito. Ah! Se puder analisar a prova do Cepel, que aconteceu dia 13/04/14, ficaria muito feliz.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s